Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 2 de Outubro, 2015

Novamente vamos falar do Alecrim – Rosmarinus officinalis – esta planta maravilhosa e cheia de propriedades para a nosso bem estar e ainda muitas outras possibilidades, confiram!

Nome científico: Rosmarinus officinalis  – Família: Labiatae

Nome popular: Alecrim rosmarinho, alecrim da horta, alecrim do jardim.

Parte utilizada da planta: folha e sumidade florida

O alecrim é originário da Costa do Mar Mediterrâneo. Conhecido pelo nome de “Rosmarinus” que lembra a denominação latina “ros marinus” – “rosa do mar”.
Erva de um verde intenso, folhas espinhosas e sabor forte. Pertence à família das labiadas, é aromática e suas flores têm propriedades estimulantes. Podem ser encontradas frescas ou desidratadas.
O alecrim é uma planta que cresce no campo sem ser semeada, muito usada também nos jardins e de todos bem conhecida.

Curiosidade:

O nome Rosmarinus do latim significa “orvalho que vem do mar”, justificado pelas flores azuladas que inundam as praias do Mediterrâneo, lembrando o orvalho. Além de ser símbolo de fidelidade entre namorados, era usado na Era Medieval para purificar os quartos de doentes. Pela reputação de estimular a memória, conta-se que estudantes gregos usavam ramos de Alecrim nos cabelos, quando submetidos a exames.
Para os romanos esta planta simbolizava o amor e a morte e por isto era plantada próximo à soleira das portas das casas. A igreja católica também o usava nos seus rituais, queimando-o como incenso.
Na culinária é recomendado para carnes de porco, cabrito carneiro e peixe. É usado também para aromatizar vinagres e óleos.
Observação: Por ter um sabor muito forte, deve ser usado com moderação.
Alguns raminhos de alecrim jogados sobre as brasas enquanto se faz churrasco, deixa a carne com um aroma delicioso.

Princípios ativos:

Nas folhas há um óleo volátil a partir do qual foram isolados vários compostos (hidrocarbonetos monoterpênicos, cânfora, borneol e cineol). Há também pigmentos flavonóides diosmina, diosmetina e gencuanina além de numeroso composto volátil e aromático.

Indicação:

Estimulante geral, hipertensor, estomáquico, anti-séptico pulmonar e béquico, carminativo, colagogo, colerético, emenagogo, anti-reumático, diurético. Externamente atua como estimulante do couro cabeludo.

Fonte:  Banco  de  dados  do  “Centro  de  Cultura  Oriente  Ocidente®”
Atendimento individual com profissionais em Acupuntura Chinesa,
P.N.L. (Programação Neurolinguística) Iridologia, Fitoterapia,
Florais de Bach, Fisioterapia, RPG, Pilates, Homeopatia

ATENÇÃO: “As informações contidas neste texto são de cunho informativo, não substituindo, portanto, qualquer tratamento que o leitor esteja fazendo. Os vegetais e as frutas, porém, não são remédios. São alimentos energéticos e nutritivos, que oferecem ao organismo vitaminas e sais minerais para mantê-lo saudável. Nenhum livro, apostila ou indicação escrita substituem os serviços de um profissional de saúde. Qualquer aplicação das recomendações apresentadas neste texto será unicamente de responsabilidade do leitor. Se estiver sob supervisão de um profissional de saúde, por causa de qualquer doença, somente ele tem condições de aconselhá-lo, segundo sua formação e seus conhecimentos! As orientações acima não substituem as recomendações que lhe foram prescritas.”

 

Read Full Post »

Read Full Post »